Câmara Municipal

Enfermeiros falam sobre Setembro Amarelo durante live promovida pela vereadora Enfª Cida Amaral

Na última quinta-feira (17), a vereadora Enfermeira Cida Amaral promoveu a live intitulada: “Conscientização e Precaução contra o Suicídio em Tempo de Pandemia”, tendo como convidados os enfermeiros Priscila Maria Marcheti e Wilson Brum.

Priscila é pós-graduanda em Arteterapia, especialista em Saúde Mental e Saúde Pública. É também mestre em Saúde e Desenvolvimento do Centro Oeste, doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) e professora Assistente do Instituto Integrado de Saúde/INISA/UFMS.

Wilson é especialista em Administração Hospitalar e Infecção Hospitalar, mestre em Ensino e Saúde, docente em Enfermagem em Saúde Mental e Psiquiatria na UEMS e tutor da Residência Multiprofissional do HU/UFGD.

LINHA DE FRENTE

Um dos pontos discutidos foi a ansiedade e depressão, que acometem seriamente os profissionais de Enfermagem, pois estar na linha de frente agrava ainda mais o esgotamento emocional e físico desses profissionais. “A enfermagem ao longo de décadas sempre sofreu essa pressão. Temos a dupla jornada e principalmente as mulheres, que são a maioria entre os profissionais, possuem a tripla jornada. O profissional soldado da ponta é a enfermagem, pois vai para o front de batalha e isso é muito desgastante, mais nocivo do que era antes”, explicou Brum.

A enfermeira e especialista Priscila explicou que a ansiedade são sintomas voltados para o pensamento futuro. “Esse profissional de saúde lida com sofrimento e perda das pessoas e um trabalho com pouca valorização, pois não pode errar”. Precisamos ter atividades desportivas, arte-educativa e cultural e a união de várias secretarias para resolver essa questão grave de saúde pública, argumentou.

A vereadora Enfermeira Cida aproveitou a oportunidade para defender a valorização do profissional de enfermagem. “Não queremos ser só heróis, queremos ter piso salarial, carga horária decente”, defendeu. A live também chamou a atenção para o aumento da tendência de suicídio entre adolescentes e jovens de 10 a 19 anos e a alta taxa de suicídio entre idosos com mais de 70 anos.

MOTIVOS

A especialista em saúde mental Marcheti explica que não é só por motivos emocionais que as pessoas cometem suicídio. “Pode ser por  pressão financeira, dívidas, medo, questão de gênero e até por questão de genética, além dos fatores sociais. Essa fase de distanciamento é  muito dolorosa mas cada um sabe aquilo que faz bem para a sua saúde mental. Por exemplo, aqui em casa jogamos vôlei e construímos uma horta. Não existe uma fórmula mágica, porém precisamos readaptar a nossa vida”, finalizou.

Serviços Disponíveis de apoio gratuito:

Centro de Valorização da Vida): 188

E  Grupo Amor Vida: 3383-4112

Assessoria de Imprensa da Vereadora

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo