Câmara Municipal

VEREADORES MANTÊM VETOS E APROVAM DOIS PROJETOS DURANTE A SESSÃO DESTA TERÇA

Os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande mantiveram dois vetos e aprovaram outros dois projetos durante a sessão ordinária desta terça-feira (08). Por conta da pandemia do coronavírus, como forma preventiva, as sessões têm sido realizadas de forma remota, transmitidas ao vivo pelo Facebook (https://www.facebook.com/camaracgms/) e pelo Youtube (https://www.youtube.com/camaramunicipalcg) da Casa de Leis.

Em única discussão, os vereadores mantiveram o veto parcial ao Projeto de Lei 9.798/20, que institui o programa “Vamos nos Cuidar”, que dispõe sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção individual para circulação em espaços públicos e privados acessíveis ao público e em transportes públicos durante a vigência das medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da pandemia da Covid-19, em Campo Grande. A proposta é das vereadoras Dharleng Campos, Enfermeira Cida Amaral e dos vereadores Dr. Loester, Dr. Wilson Sami, Pastor Jeremias Flores e Carlão. O Veto refere-se ao artigo 4º da proposta, que estabelece que o descumprimento do uso da máscara, no transporte coletivo ou em estabelecimentos públicos e privados, cominará em sanção a ser regulamentada pelo Poder Público Municipal. A prefeitura alega inconveniência administrativa e que o Legislativo não pode interferir em questão de competência do chefe do Executivo.

Ainda, foi mantido o veto parcial do Executivo ao Projeto de Lei 9.740/20, que dispõe sobre as diretrizes para elaboração da Lei Orçamentária do Município de Campo Grande, para o exercício financeiro de 2021. Os vetos referem-se a duas emendas apresentadas pelos vereadores. Uma delas, no Inciso V do Artigo 5º, estabelece que o Projeto de Lei Orçamentária que o Poder Executivo encaminhará à Câmara será constituído de “Quadro da Natureza da Despesa, anexo VI, da Lei (nacional) n. 4.320, de 1964, e o Quadro de Detalhamento da Despesa (QDD) nos quais constarão as especificações das respectivas programações, até o nível de modalidade de aplicação”. A prefeitura alega que “se trata de medida ineficiente dada à burocracia e o enrijecimento que se teria na execução orçamentária”, considerando ainda a imprecisão das projeções. A outra emenda vetada trata do parágrafo 1º do Artigo 12, constando que decreto que abrir crédito suplementar ou especial indicará a importância, a unidade orçamentária e a classificação da despesa, até o nível de elemento de despesa.

Os vereadores também aprovaram, em única discussão, o Projeto de Lei 9.829/20, de autoria do Executivo Municipal, que dispõe sobre a regulamentação do comércio de animais domésticos de pequeno porte: cães e gatos, em Campo Grande. O objetivo da proposta é que o acesso à compra de animais, para aqueles que não optem pela adoção, somente seja possível em locais devidamente regulamentados, com aquisição de animais cadastrados e microchipados, o que também coibiria o abandono, pois haveria um cadastro com a procedência do animal e a indicação do proprietário/tutor. Há previsão de multa e advertência no caso de descumprimento das normas.

Já em primeira discussão, os vereadores aprovaram o Projeto de Lei 9.787/20, que institui o Dia das Assembleias de Deus no calendário oficial de eventos do Município de Campo Grande, a ser celebrado no dia 15 de novembro. A proposta é dos vereadores Pastor Jeremias Flores e Júnior Longo.

#PraCegoVer: Fotografia. Em primeiro plano, o vereador Carlão, 1º Secretário da Casa, sentado trajando terno e máscara pretos. Ao fundo, o vereador Prof. João Rocha, presidente da Câmara, que também veste terno e máscara pretos. Do lado deles, um monitor com as imagens dos demais vereadores que participaram da sessão remota. Fim da descrição

Jeozadaque Garcia
Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo