Campo GrandeNoticias

Hemosul se une a hemocentros de todo País na Semana Nacional do Doador de Sangue

Para celebrar o Dia Nacional do Doador de Sangue, comemorado no dia 25 de novembro, o Hemosul se une a todos os hemocentros do País na campanha “Somos Todos do Mesmo Sangue”. Inédita, a ação que começa nesta segunda-feira (23) promove a importância da doação de sangue especialmente neste período de pandemia em que houve queda de até 50% no número de doações em algumas regiões do Brasil. Em Mato Grosso do Sul essa queda foi de 40%.

A nível nacional o Cristo Redentor será o monumento símbolo da iniciativa, recebendo iluminação na cor vermelha. Em Mato Grosso do Sul os Tuiuiús do Aeroporto Internacional de Campo Grande, o Monumento das Araras, e a Torre da TV Morena foram os escolhidos para iluminar a campanha ao longo da semana. A iluminação visa reconhecer a importância das pessoas que já são doadoras de sangue e incentivar as que ainda não são a darem esse passo.

O embaixador da campanha no Estado será Michel Teló, cantor renomado nacionalmente e apoiador de diversas causas sociais. Devido a pandemia a programação será concentrada nas redes sociais do Hemosul (@hemosulms) com vídeos de artistas locais que também apoiam a causa e uma recepção especial para os doadores de sangue e medula que comparecerem entre segunda (23) e sábado (28) em todas as unidades de coleta do Estado: Campo Grande, Dourados, Ponta Porã, Paranaíba e Três Lagoas.

A coordenadora geral da Rede Hemosul, Marli Vavas, destaca a importância da ação que pela primeira vez une 17 hemocentros do País. “Ver os hemocentros unidos em celebração em um dia tão especial tem um significado muito importante. Só é possível garantir a continuidade das coletas de sangue durante a pandemia com uma grande corrente de solidariedade. Só é possível salvar vidas juntos, por isso, faça sua parte e venha ao Hemosul. Vocês doadores são muito especiais para nós”, explica a Coordenadora Geral da Rede Hemosul MS, Marli Vavas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o percentual ideal de doadores para um país esteja entre 3,5% e 5% de sua população. No Brasil, esse número é de 1,9%. Em Mato Grosso do Sul o percentual de doadores é de 2,2%, e na Capital esse índice é de 3%.

As doações periódicas são fundamentais para a manutenção dos estoques que salvam vidas. As plaquetas por exemplo, auxiliam no controle de sangramentos e são usadas em tratamentos contra o câncer. Já as hemácias, que nos últimos meses entraram em estado de emergência por diversas vezes no Estado, são usadas quando um paciente apresenta anemia.

Todas as regras para doação de sangue ou cadastro no Registro Nacional de Doadores de Medula Ossea (Redome) podem ser conferidos no site da instituição, nas redes sociais ou mesmo pelo telefone 3312-1517.

Mireli Obando, Subcom

Foto: Edemir Rodrigues

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo