MSNoticias

Em quase nove meses de aulas não presenciais, uso de aplicativos se tornou rotina na REE

Parcerias com a Google e Microsoft viabilizaram a inclusão de ferramentas que se tornaram imprescindíveis para professores e estudantes da Rede Estadual

Com a suspensão das atividades presenciais desde o dia 17 de março deste ano, as aulas passaram a ocorrer de maneira remota, como parte das medidas adotadas pelo Governo do Estado para a conter do avanço do novo coronavírus em MS. Quase nove meses depois, o uso dos aplicativos nas aulas não presenciais se tornou rotina para os 210 mil estudantes matriculados na Rede Estadual de Ensino (REE).

O ponto de partida para o avanço tecnológico visto nesse ano se deu ainda nas primeiras semanas de atividades remotas. No mês de março, as unidades escolares da REE passaram a estabelecer diferentes formas de “contato” com os estudantes, por meio dos aplicativos de mensagens, como Whatsapp e Telegram, e também pelas redes sociais.

Além disso, ainda no primeiro mês de aulas remotas, o que se viu foi a migração de atividades para sites e blogs das unidades de ensino da Rede, com o apoio da plataforma Protagonismo Digital, da Secretaria de Estado de Educação (SED), que serviu como um acervo de ferramentas para professores e estudantes.

Para os estudantes sem acesso à internet, a alternativa foi a entrega das atividades (popularmente conhecidas como APC’s) para estudantes e familiares nas próprias escolas, seguindo as orientações de higienização e distanciamento. Em alguns casos, os estudantes contaram com o apoio dos gestores da REE e receberam as atividades em casa.

Salas de aula virtuais

Uma das grandes novidades para as aulas remotas chegou em abril, com a parceria firmada entre SED e Google, que possibilitou o acesso aos aplicativos da GSuite for Education. Logo de início, foram criados e-mails para todos os estudantes e professores da Rede Estadual, viabilizando o acesso aos canais de suporte às aulas remotas. Ao todo, foram mais de 230 mil contas criadas.

A parceria potencializou o uso do Google Classroom, ferramenta já conhecida e que passou a ser uma das principais alternativas para a criação das “salas de aulas virtuais” para os alunos de toda a REE.

Já no mês de junho, outra parceria, desta vez com a Microsoft, também se tornou uma realidade com a criação de contas que permitem o acesso aos aplicativos do pacote Office 365 e outras ferramentas, agora ao alcance de todos os estudantes e profissionais da educação da Rede Estadual.

Com isso, a SED passou a oferecer mais uma alternativa para a realização das atividades em tempo real, chamadas de aulas síncronas, e com ferramentas presentes no pacote Office 365, tais como Word, Excel e Power Point – com o uso voltado para a educação – disponíveis para as atividades a serem devolvidas pelos estudantes, conhecidas como aulas assíncronas.

“O uso das ferramentas contribuiu – e muito – no trabalho com as aulas realizadas tanto de forma síncrona como assíncrona. Os professores podem fazer uma chamada de vídeo com toda a sala de aula e tirar as dúvidas em tempo real ou postar as atividades para os estudantes sem conectividade no momento”, destacou o superintendente de Informação e Tecnologia da SED, Paulo Cezar Rodrigues.

Saiba mais sobre o trabalho realizado com as atividades não presenciais na Rede Estadual de Ensino, na página de Aulas Remotas da SED acessando https://www.sed.ms.gov.br/aulas-remotas-vinculantes/

Vinícius Espíndola, SED

Fotos: Divulgação

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo