AL MS

MS em Pesquisa: em Dourados, até seringa vira concreto

Programa pode ser conferido no canal 9 da Net ou no Youtube da ALEMS

A quantidade de lixo produzida a cada ano por morador do planeta aumenta a cada ano, tornando o processamento dos resíduos um desafio logístico e, acima de tudo, ambiental. O reaproveitamento é uma saída, mas depende muito de investimentos em pesquisa e inovação – e Mato Grosso do Sul está fazendo parte desse esforço transformando alguns resíduos em concreto. Esse é o tema da nova edição do MS em Pesquisa, da TV ALEMS.

É na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), em Dourados, que o professor Aguinaldo Lenine coordena projeto de pesquisa que estuda formas de processamento de resíduos sólidos para utilizar na composição do concreto. Os resultados são bastante animadores e indicam que resíduos como plásticos e até seringas substituem a areia na construção de calçadas.

Os testes feitos pelos pesquisadores da universidade mostram que o resultado final dessa composição é idêntica à comumente utilizada pela construção civil, atendendo aos critérios de resistência mecânica e lixiviação (que, em síntese, pode ser resumida como perda de umidade e esfarelamento, que torna o material fraco ao longo do tempo).

O professor explica que novos estudos agora buscam utilizar cinzas – de bagaço de cana, eucalipto e palha de arroz – na fabricação de revestimentos, o que aumenta ainda mais a quantidade de resíduos que podem ser reaproveitados pela engenharia.

O MS em Pesquisa é exibido no canal 9 da Claro Net, em Campo Grande e em Dourados, às 16h30 nas terças e quintas-feiras, às 15h aos sábados e às 16h aos domingos. Assista este programa na íntegra aqui. Também é possível conferir nosso programa e outros já exibidos pelo canal do YouTube da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo