Polícia

PMA de Bataguassu fiscaliza 13 embarcações e 31 pescadores no lago da usina Sérgio Motta, fiscaliza o rio Pardo e Anhanduí em cinco municípios e apreende petrechos ilegais


Campo Grande (MS) – Dentro da ordem do Comando de que, mesmo sem haver festas de carnaval, as 26 Subunidades da PMA empregassem todo o seu efetivo realizando fiscalização intensiva nos rios do estado, em razão do período de defeso, a Polícia Militar Ambiental de Bataguassu está realizando fiscalização nos rios Paraná, iniciada desde a ponte de concreto da BR 267, que faz divisa com o estado de São Paulo, bem como os rios Pardo e Anhanduí, envolvendo áreas dos municípios Anaurilândia, Nova Andradina, Santa Rita do Pardo, Nova Alvorada do Sul e Bataguassu, desde a madrugada de ontem (13) e irá até quarta-feira (17).

FISCALIZAÇÃO NO LAGO DA USINA SÉRGIO MOTTA ONDE A PESCA É PERMITIDA PARA PEIXES EXÓTICOS.

Uma das equipes está fiscalizando exclusivamente o lago da Usina Sérgio Motta, onde a pesca é permitida no período de piracema, para a captura e abate somente de peixes exóticos, com limite de cota de 10 kg e um exemplar para o pescador amador. A equipe já abordou 13 embarcações em atividade de pesca amadora e profissional, bem como pessoas que praticavam a pesca à margem do lago, em um total de 31 pessoas, que foram orientadas sobre a piracema e de que não podem abater peixes nativos, apesar de que todos pescavam legalmente.

APREENSÕES

Em todos os rios e lago, as equipes já retiraram e apreenderam 15 anzóis de galho, uma rede pesca, medindo 100 metros e foram soltos em torno de 5 kg de peixes vivos que estavam presos aos petrechos ilegais.

(Soltura de peixes)

Uma das maiores preocupações da PMA é relativa aos petrechos proibidos que são armados por infratores, principalmente as redes de pesca, que além do alto poder de captura e depredação de cardumes, existe muita dificuldade de se prender os autores devido ao pouco tempo de exposição para armá-los nos rios. Por esta razão, mesmo que não sejam presos esses infratores, a intensificação deste tipo de fiscalização de retirada desses petrechos com alto poder de captura evita a degradação dos cardumes e também impõe prejuízo financeiro aos infratores ao perderem o petrecho ilegal.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS – (Contato – TENENTE CORONEL EDNILSON PAULINO QUEIROZ) tel. – 3357-1500

Publicado por: Ednilson Paulino Queiroz

Fonte: PM MS

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo