MSNoticias

Sudeco discute ações estratégicas para melhorias no FCO 

Reunião virtual foi realizada com a participação do MDR, do BB e dos governos dos estados do Centro-Oeste, além do DF

Brasília, 23/02/2021– A Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) participou de reunião para discutir Plano de Ação que propõe avaliar a gestão do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), bem como promover melhorias no acesso aos recursos do fundo. O encontro foi realizado por videoconferência, na última sexta-feira (19), com representante do Banco do Brasil (BB), do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e dos governos de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e do Distrito Federal.

A pauta foi aberta pelo superintendente da Sudeco, Nelson Fraga, que enfatizou a importância do trabalho conjunto entre os governos federal, estaduais e distrital e o banco para promover melhorias nas condições de acesso e aperfeiçoamento da gestão do fundo.

Entre os assuntos discutidos, a digitalização dos serviços de carta-consulta foi o principal tema. O documento é obrigatório para os tomadores que solicitarem financiamentos com valores acima de R$ 500 mil. Até o momento, eles devem entregá-la em papel na agência do banco onde solicitam o crédito.

Agora, a Sudeco, em parceria com a Secretaria de Governo Digital, está desenvolvendo uma plataforma para que as cartas-consulta sejam preenchidas e entregue digitalmente, direto no site da superintendência.

Segundo Fraga, a digitalização das cartas-consultas “permitirá melhorar o monitoramento dos pedidos realizados pelos tomadores, facilitando o trâmite dos documentos e possibilitando a criação de um banco de dados que auxilie na melhoria dos serviços prestados pelo fundo à população”.

Na oportunidade, a Ouvidoria do FCO também apresentou sugestões para o aprimoramento dos serviços a partir das demandas enviadas pelo público.

A Sudeco também enfatizou a importância de atender aos Arranjos Produtivos Locais (APLs) por meio do FCO, a fim de favorecer a democratização do Fundo e possibilitar o acesso dos tomadores de menor porte à linha de crédito.

Outras questões levantadas no encontro serão aprofundadas posteriormente em reuniões futuras, como a criação de um Grupo de Trabalho para a discussão das ações do Plano de Ação do FCO 2021, o futuro das linhas de crédito de financiamento estudantil pelo FCO e o financiamento para mini geração de energia elétrica por pessoas físicas, bem como o índice del credere, que é a remuneração do Banco do Brasil pelo risco das operações.

Participaram da reunião, a chefe de gabinete da Sudeco, Franciane Nascimento; o diretor de Implementação de Programas e de Gestão de Fundos (DIPGF), Renato Lima; a ouvidora do FCO, Angélica Aben-Athar; os representantes do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), com o coordenador-geral de Gestão dos Fundos Constitucionais de Financiamento, Kleber Bandeira, e o coordenador, Clécio Santo. Pelo Banco do Brasil, compareceu o assessor empresarial, Sinval da Mata Júnior, a gerente de Soluções, Claudia Marder, e os assessores, Daniela Félix Matiuzzo e José Carlos Martins da Silva.

O Distrito Federal foi representado pelo chefe de gabinete da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE/DF), Marco Ferreira. Esteve presente representando Goiás, o presidente de Desenvolvimento Econômico de Goiás (CDE-GO), César Augusto Sotkeviciene Moura e a integrante da Gerência  de Apoio ao CDE/FCO, Wiviane Cutrim Alves. O governo de Mato Grosso foi representado pelo secretário adjunto de Investimentos, Inovação e Sustentabilidade da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec-MT), Walter Valverde. Mato Grosso do Sul estava representado pelo Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro/MS), Jaime Verruck.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo