MSNoticias

Diferença no preço de hortifrutis pode chegar a 780% em Campo Grande, revela Procon

A diferença de preço entre os produtos hortifrutigranjeiros mais procurados pelas donas de casa pode chegar a 780,77% em Campo Grande

A diferença de preço entre os produtos hortifrutigranjeiros mais procurados pelas donas de casa pode chegar a 780,77% em Campo Grande. É o que revela a nova pesquisa da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS, órgão integrante da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast).

O levantamento foi realizado no período de 5 a 12 de março, abrangendo 20 locais entre atacadistas, supermercados, mercados e outros estabelecimentos onde os produtos estão expostos a venda. Na ocasião foram pesquisados preços de 102 tipos de hortifrutis. Do total, são divulgados preços e diferenças de 92 pelo fato dos restantes não terem sido encontrados em, pelo menos, três dos locais.

Dos 92 itens divulgados, 73 apresentaram diferença superior a 100% com destaque para o quilo do jiló que pode ser adquirido por R$ 2,60 no Supermercado do Produtor (avenida Gunter Hans 2 464) enquanto no Folha Verde Hortifruti (avenida Bom Pastor – Vilas Boas) não sai por menos de R$ 22,90, ou seja, uma diferença de 780,77%.

Vale considerar, também, a variação de preços em 499,60% do abacaxi Havai, produto encontrado no Hortifruti Abakati por R$ 2,50 e no Carrefour R$ 14,99. Já, o menor índice encontrado está relacionado à uva Niágara bandeja 500 gramas encontrada no Atacadão (avenida Costa e Silva – Vila Olinda) por R$ 5,95 enquanto no Comper (avenida Mascarenhas de Moraes – Monte Castelo) é vendida por R$ 7,99, uma diferença de 34,29%.

Outro produto cujo consumo também é considerável e foi encontrado na maioria dos locais visitados, o mel de abelha puro Apis Pantaneiro, é vendido no Supermercado Duarte (avenida Manoel da Costa Lima – Vila Piratininga) por R$ 22,90 e no Comercial Lunardi ( rua Francisco José Abrão – Jardim Imperial) por R$ 27,59 . Nesse caso, a diferença é de 20,48%.

No trabalho realizado foi estabelecido, também, comparativo entre os preços praticados em 72 produtos em 2020 e neste ano. Desse total, 17 tiveram decréscimo (-0,56%) nos preços, no caso do quilo da uva Itália. Em se falando de aumento nos preços, o quilo da ameixa importada está mais caro em cerca de 137,94%. Para que se possa comparar, é necessário que os produtos apresentem as mesmas características.

Confira as planilha com preços e locais pesquisados:

DIVULGAÇÃO HORTIFRUTI

COMPARATIVO HORTIFRUTI

Waldemar Hozano, Procon/MS

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo