Campo GrandeNoticias

Em 10 dias, barreiras sanitárias abordam mais de 64 mil pessoas e identificam 57 casos suspeitos

Em funcionamento desde o dia 11 de março, as barreiras sanitárias instaladas pela Prefeitura de Campo Grande em quatro pontos estratégicos dos principais acessos ao Município já abordaram mais de 64 mil pessoas

Em funcionamento desde o dia 11 de março, as barreiras sanitárias instaladas pela Prefeitura de Campo Grande em quatro pontos estratégicos dos principais acessos ao Município já abordaram mais de 64 mil pessoas. Deste total, 57 casos suspeitos foram identificados em pessoas entrando na Capital em veículos do interior e de fora do Estado.

Até dia 21 de março, foram contabilizados no total 32.729 veículos e 64.144 pessoas abordadas nos quatro pontos de intervenção durante os seus respectivos horários de funcionamento, que se estende de 07h às 17h. Durante os dez dias de operação, foram identificadas 57 pessoas que relataram ou apresentaram sintomas leves, como febre, dor de cabeça e coriza. Todas foram orientadas a procurar um serviço de saúde.

As intervenções estão ocorrendo diariamente nas saídas para Cuiabá, Sidrolândia, São Paulo e Três Lagoas, onde há um fluxo maior de veículos vindo dos municípios do interior e de fora do Estado.

Durante as abordagens é realizada uma triagem prévia de todos os passageiros e motoristas dos veículos que entram na cidade por estes pontos, seguindo protocolo de biossegurança. Posteriormente é feita a desinfecção dos veículos.

Caso o motorista ou passageiro apresente ou relate algum sintoma suspeito, o mesmo será orientado a procurar imediatamente o serviço de saúde.

O trabalho conta com o apoio da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Guarda Civil Metropolitana (GCM), Polícia Rodoviária Federal, Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Polícia Militar e  efetivo todas as secretarias municipais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo