Campo GrandeNoticias

No 1º dia de operação, barreiras sanitárias abordaram 5,8 mil pessoas e identificaram sete casos suspeitos

No primeiro dia de funcionamento das barreiras sanitárias instaladas pela Prefeitura de Campo Grande, foram abordados mais de 5,8 mil pessoas e identificados sete casos suspeitos de Covid-19

No primeiro dia de funcionamento das barreiras sanitárias instaladas pela Prefeitura de Campo Grande, foram abordados mais de 5,8 mil pessoas e identificados sete casos suspeitos de Covid-19. As intervenções estão ocorrendo em quatro pontos estratégicos nas saídas para Cuiabá, Sidrolândia, São Paulo e Três Lagoas, onde há um fluxo maior de veículos vindo dos municípios do interior e de fora do Estado.

Ao todo, mais de 3,1 mil veículos entraram na cidade passando pelas barreiras, onde é feita a orientação do motorista e passageiros, avaliação de casos suspeitos e a desinfecção dos automóveis. Dos sete casos suspeitos que estavam em veículos com placas de fora da Capital, cinco foram testados por apresentarem critérios e em nenhum foi detectada a presença do coronavírus.

Essas pessoas preenchem um formulário onde é relatado se houve ou não a persistência de sintomas, como dor de cabeça, tosse e coriza e informa se teve contato com caso positivo ou esteve recentemente em outros estados ou município.

Todos são orientados a observarem os sintomas e procurarem imediatamente um serviço de saúde caso haja alguma alteração, considerando que o diagnóstico do teste não é conclusivo.

A implantação das barreiras sanitárias é uma das medidas deliberadas pelo prefeito Marquinhos Trad, no último fim semana, para conter o avanço da Covid-19 no Município, e que já estão sendo executadas, como a ampliação de leitos e desinfecção de ruas e terminais, além do reforço na fiscalização noturna.

O trabalho conta com o apoio da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Guarda Civil Metropolitana (GCM), Polícia Rodoviária Federal, Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Polícia Militar e todas as secretarias municipais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo