Tecnologia

Golpes digitais sobre vacinação crescem 530% em três meses; saiba se proteger


source
Golpes digitais sobre vacinação crescem
Unsplash/Mika Baumeister

Golpes digitais sobre vacinação crescem

Os  golpes digitais relacionados à vacinação contra a Covid-19 cresceram 530% entre dezembro de 2020 e fevereiro de 2021. A informação é de um relatório da empresa de segurança Palo Alto Networks publicado nesta quarta-feira (24), e se refere a uma análise global.

Os  golpes são de phishing , quando cibercriminosos usam informações chamativas para atrair usuários a clicarem em links. Esses sites podem fazer o download de vírus ou, então, pedir o preenchimento de um formulário, acarretando em roubo de dados .

De acordo com o relatório, mais de 20% das fraudes queriam roubar credenciais do Microsoft 365 , enquanto outras miravam serviços de e-mail, como Yahoo e Outlook , e de pagamento, como PayPal .

No período, a empresa monitorou 69.950 sites maliciosos, dos quais 33.447 eram relacionados à pandemia de Covid-19 . A companhia aponta para uma evolução nos golpes, que sempre acompanham os assuntos do momentos. No ano passado, as iscas foram máscaras, testes de Covid-19 e auxílio emergencial ; agora, a vacinação é usada como tema.

Para não cair em golpes deste tipo, o ideal é ter a atenção sempre redobrada. Confira algumas dicas:

  • Se atente ao tom utilizados em e-mails e mensagens: comunicados cheios de alertas e pedindo ações urgentes são comuns em fraudes eletrônicas;
  • Olhe a ortografia: olhe se o site está escrito corretamente e se todos os caracteres estão corretos e são do órgão que diz ser;
  • Procure ativamente: a melhor opção é buscar o site oficial de vacinação do seu estado ou município, e não clicar em sites que recebe por mensagem, e-mail, WhatsApp ou redes sociais;
  • Não confie em ofertas de compras de vacinas: anúncios falsos deste tipo circulam para a aplicação de golpes;
  • Não compartilhe informações: se não tiver certeza de que um site é seguro, não compartilhe seus dados pessoais, sobretudo os bancários;
  • Mantenham todos os seus dispositivos protegidos por antivírus.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo