Tecnologia

Marca é acusada de forjar teste para tornar celular o mais rápido do mundo


source
Realme GT é banido da AntuTu por três meses
Divulgação/Realme

Realme GT é banido da AntuTu por três meses

Um celular da fabricante chinesa Realme , que chegou recentemente ao Brasil , foi banido dos testes realizados pela plataforma de benchmark AnTuTu  depois de ser acusada de forjar um resultado. O smartphone Realme GT não entrará nos rankings por três meses.

No comparativo de celulares mais rápidos do mundo, o modelo atingiu 750 mil pontos e ficou à frente de rivais bastante poderosos, como o Xiaomi Mi 11 . Apesar da Realme negar a trapaça, a AnTuTu encontrou algumas fraudes na realização do teste por parte da fabricante.

Uma das categorias que teriam sido forjadas é a de decodificação de JPG. De acordo com a AnTuTu, a Realme modificou a imagem utilizada como referência no teste, reduzindo a qualidade. Assim, o tempo que o celular levou para processá-la foi menor, garantindo boa pontuação. Em outra categoria, a Realme teria realizado o atraso de threads para executar o teste multithread nos núcleos de CPU mais rápido.

A AnTutu esclareceu que o incidente não torna os números obtidos em outros testes irreais. O Realme GT vai ficar de fora dos rankings por três meses e, caso a marca volte a forjar resultados, o celular será definitivamente banido da plataforma.

Em nota, a Realme disse que as pontuações do benchmark “são precisas”, e que “a avaliação do AnTuTu só será usada como uma referência não-oficial”. Confira:

Você viu?

“O Realme GT é equipado com a mais recente plataforma Snapdragon 888 5G, que proporciona aos usuários uma alta performance. As pontuações em benckmark do Realme GT são todas precisas, de acordo com as versões atuais de avaliação do AnTuTu. A Realme sempre foi comprometida em proporcionar aos usuários uma excelente performance, e sua preocupação é com a real experiência do usuário, que continua sendo prioridade máxima para a marca. Assim, a avaliação do AnTuTu só será usada como uma referência não-oficial”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo