Tecnologia

O Google está de olho: saiba quais dados o Chrome coleta sobre você


source
Conheça como funciona a coleta de dados do Google Chrome
Unsplash/Solen Feyissa

Conheça como funciona a coleta de dados do Google Chrome



Quem usa os recursos do Google já percebeu que, muitas vezes, parece que a tecnologia da empresa nos conhece melhor do que nós mesmos – seja nas recomendações do YouTube , nos resultados da busca ou nos anúncios. Recentemente, a gigante de tecnologia vem passando por  grandes mudanças e polêmicas no que diz respeito à coleta de dados no seu navegador, o Chrome .

Nesta semana, o Google se tornou alvo de um processo nos Estados Unidos que acusa o Chrome de coletar dados dos usuários até no modo anônimo de navegação . Em paralelo, o navegador vem passando por mudanças no uso de cookies por empresas de publicidade, o que t eoricamente daria mais segurança aos usuários .

Quais dados o Google Chrome coleta?

Mas, afinal, quais dados o Google Chrome coleta sobre cada um de nós? As informações armazenadas pela empresa variam de acordo com o tipo de uso que cada pessoa faz. 

A gigante de tecnologia mantém no ar um  documento bastante extenso e com termos técnicos sobre a privacidade no navegador. No geral, estes são os principais dados que o Chrome fica sabendo sobre você conforme você navega na internet:

  • Informações do histórico de navegação;
  • Informações pessoais e senhas;
  • Lista de permissões que você concedeu a sites;
  • Cookies ou dados de sites que você visita (cookies são pacotes de dados armazenados em um navegador, criados para facilitar a navegação – mas que também podem ser usados por empresas de publicidade);
  • Dados salvos por complementos;
  • Registro do que você transferiu por download a partir de sites.

Dentre essas informações, as pessoais são armazenadas apenas localmente, e não são enviadas ao Google. Apesar disso, se você tiver optado por armazenar dados como senhas ou cartões de pagamento na sua conta do Google, aí sim eles serão enviados para os servidores da gigante de tecnologia junto com os demais.

Outros dados que o Chrome coleta enquanto você navega são pesquisas realizadas, o que você digita na busca (mesmo antes de apertar ‘enter’), idioma, preferências, cliques em botões, estatísticas de desempenho e uso da memória. No caso destas quatro últimas, o Google afirma que pode compartilhá-las com “parceiros, como editores, anunciantes ou desenvolvedores da Web”, mas sempre tornando os dados “agregados e sem identificação pessoal”.

Além disso tudo, algumas informações são compartilhadas, ainda, com os sites que você acessa. Estes são alguns dados que podem ser compartilhados pelo Google Chrome :

  • Endereço IP, rótulo numérico que identifica um dispositivo;
  • Cookies;
  • Localização (caso você autorize), que inclui os roteadores Wi-Fi mais próximos de você, códigos de celulares das torres de telefonia mais próximas a você, a intensidade do sinal de Wi-Fi ou de celular e o endereço IP que está atualmente atribuído ao seu dispositivo.

Como é possível controlar isso?

A quantidade de dados que o Google Chrome coleta sobre cada um dos seus usuários é enorme. Mas algumas configurações permitem que cada pessoa tenha um certo controle sobre isso.

Você viu?

No Chrome, é possível, por exemplo, diminuir o rastreamento através de cookies , escolher modos de navegação mais seguros e configurar sites específicos. Confira abaixo algumas ferramentas:

Como bloquear cookies

Por padrão, os cookies são bloqueados apenas na navegação anônima do Google Chrome. É possível, porém, mudar essa configuração. Quando você bloqueia cookies de terceiros (medida que o Google quer implementar por padrão), empresas de publicidade param de rastrear seus acessos; quando você bloqueia todos os cookies, isso também acontece, mas você perde acessos facilitados, já que nenhum site vai poder te rastrear para salvar informações como logins e carrinhos de compras.

  • Abra o Chrome e clique em no meu dos três pontinhos;
  • Vá em “configurações”;
  • Clique em “privacidade e segurança;
  • Acesse “cookies e outros dados do site” e escolha a melhor opção.

Como controlar sites específicos

Nessa configuração, é possível acessar sites específicos e habilitar ou desabilitar  a permissão para acesso a local, câmera, microfone, notificações, downloads e vários outros itens.

  • Abra o Chrome e clique em no meu dos três pontinhos;
  • Vá em “configurações”;
  • Clique em “privacidade e segurança;
  • Acesse “configurações do site” e analise cada site apresentado.

Como ativar uma navegação segura

Nas configurações do Chrome , também é possível escolher modos mais seguros de navegação, como um que te avisa se suas senhas foram vazadas. Aqui, vale estar atento: para que o Google realize determinadas proteções, é necessário dar a ele permissão para coletar ainda mais dados sobre você.

  • Abra o Chrome e clique em no meu dos três pontinhos;
  • Vá em “configurações”;
  • Clique em “privacidade e segurança;
  • Acesse “segurança”.

A navegação anônima é mais segura?

Em teoria, a navegação anônima (aquela da aba cinza com o bonequinho disfarçado) dá mais privacidade aos seus usuários. Recentemente, porém, o Google está sofrendo um processo nos EUA a respeito disso. A ação acusa a empresa de não deixar claro quais dados coleta neste modo, dando a falsa impressão de que ele é mais seguro.

À reportagem, o Google disse que contesta “veementemente essas alegações” e que vai se “defender contra elas”. “O modo de navegação anônima no Chrome oferece a opção de navegar na Internet sem que sua atividade seja salva no navegador ou dispositivo. Como declaramos claramente cada vez que você abre uma nova guia anônima, sites podem coletar informações sobre sua atividade de navegação durante a sessão”, completa a empresa.

Quando se abre uma nova guia anônima no Chrome, o Google avisa que não salva informações no navegador, como histórico de navegação e cookies . Apesar disso, o aviso diz que os dados podem ser enviados aos sites que você visita, seu empregador ou sua escola e seu provedor de acesso à internet.

Na prática, a navegação anônima é mais segura se você não quer que outras pessoas com as quais você compartilha um dispositivo tenham acesso aos seus dados . Se você usa computadores públicos, por exemplo, a opção pelo modo anônimo é interessante. A ferramenta, porém, não reduz os dados que sites podem coletar sobre a sua navegação.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo