Tecnologia

Xiaomi não está mais bloqueada dos Estados Unidos, decide juiz


source
Xiaomi deixa lista de bloqueio dos EUA
Jon Russell

Xiaomi deixa lista de bloqueio dos EUA

De acordo com decisão de um juiz federal dos EUA, publicada na última sexta-feira (12), a fabricante chinesa Xiaomi não está mais sendo “bloqueada” pelo país. A empresa  foi incluída em uma lista do Departamento de Defesa que impedia investimentos dos EUA.

A Xiaomi foi adicionada à lista nos últimos dias do governo Trump . Nela, constam companhias que supostamente possuem ligação com militares chineses . Dessa forma, uma série de restrições financeiras foram aplicadas à companhia. Na liminar, o juiz Rudolph Contreras disse que a medida era “arbitrária e caprichosa”.

Em comunicado, a Xiaomi informou que “o tribunal proibiu oficialmente a Xiaomi de ser identificada como uma empresa militar chinesa e interrompeu as restrições impostas”. Isso significa que a liminar volta a permitir a compra e manutenção de ações da Xiaomi, além de cancelar a exigência da venda compulsória de ações da empresa.

Você viu?

Proibições à Xiaomi e outras chinesas

“Gostaríamos de enfatizar mais uma vez que a Xiaomi é uma empresa listada com operação e gestão independentes, ações descentralizadas e negociação aberta de ações”, disse a fabricante.

“O tribunal está um tanto cético de que importantes interesses de segurança nacional estejam realmente implicados aqui”, disse Contreras. A Xiaomi, que registrou uma queixa contra os Departamentos de Defesa e Tesouro dos EUA em janeiro, afirmou que seguirá com a solicitação para que o tribunal declare ilegal o rótulo da suposta conexão com o exército chinês .

Anteriormente, a Xiaomi já havia informado que a proibição dos EUA poderia causar “danos irreparáveis”. A companhia, ao ser bloqueada, também foi retirada da bolsa de valores dos EUA. As sanções do país também se aplicam a outras empresas como a Huawei , ZTE, DJI, WeChat e TikTok . Por outro lado, a Xiaomi é, atualmente, a terceira maior fabricante de celulares do mundo.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo