MS

CAPITAL: INFRAESTRUTURA SEGUE OPERANDO E OBRAS NO JARDIM MORUMBI ESTÃO 80% CONCLUÍDAS

Com 80% de conclusão, as obras de pavimentação e drenagem de águas pluviais no Jardim Morumbi, em Campo Grande, estão na reta final e devem ser entregues aos moradores até junho deste ano. Depois de contratempos com o mau tempo e a pandemia do novo coronavírus, os trabalhos estão em plena execução.

Nesta sexta-feira (24), o secretário de Gestão Política da Capital do Governo do Estado, Carlos Alberto de Assis, e o fiscal da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), Felipe Reis, vistoriaram o canteiro de obras para acertar detalhes da execução do projeto – como instalação de meios-fios, bocas de lobo, acessibilidade e sinalizações horizontal e vertical.

“Mesmo focado no combate à pandemia do novo coronavírus, o Governo do Estado não parou as obras públicas em todo o Mato Grosso do Sul, por determinação do governador Reinaldo Azambuja. Aqui no Jardim Morumbi, em Campo Grande, as ações também estão evoluindo. O asfalto e a drenagem são esperados há mais de 20 anos, e as obras estão sendo feitas de acordo com que os moradores precisam”, destacou Carlos Alberto.

No bairro, pelo menos 180 famílias serão beneficiadas pelo asfalto, que é implantado em 15 quadras com 12 terrenos cada. As ruas que recebem melhorias são Avenca, Campo Belo, Dom Duarte da Costa, Platina, Mário Carrato e Luziania. Em uma delas vive a aposentada Ilze Ruch, de 60 anos, que já teve muita dor de cabeça antes da pavimentação.

“Me mudei para cá em agosto de 2019 e em novembro me arrependi. As chuvas fortes abriram veletas de um metro de profundidade na minha rua. Tirei o carro da garagem em dezembro e só consegui colocar de volta depois da metade de fevereiro, quando já tinha a obra em andamento”, revelou a aposentada. “Agora aqui está uma maravilha. Se um dia pensei em deixar o bairro agora não penso mais”, completou Ilze.

O engenheiro Antônio Gabriel Saddi Bezerra, de 61 anos, é outro que só viu o bairro melhorar depois da intervenção. Sócio na construção de um condomínio, ele contou que a execução das moradias demorou mais de três anos por causa da situação das ruas. “Anos de muito sofrimento, de dificuldade de locomoção e carros estragados. Agora, graças ao empenho do Governo, que honrou a promessa, nossa situação é outra”, falou.

Investimento – Os recursos para execução da obra totalizam R$ 1,5 milhão. Sendo, $ 500 mil do Governo Federal, através do Sudeco, e R$ 1 milhão de contrapartida do Governo do Estado, por meio do Fundersul.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo