Campo GrandeNoticias

Com mais de mil EPIs recebidos, maior maternidade de MS agradece doações da Agepen

Com a doação de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) produzidos com mão de obra prisional, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) recebeu um agradecimento oficial enviado pela direção da Associação de Amparo à Maternidade e à Infância – Maternidade Cândido Mariano, na capital.

Dr. Cezar Luiz destacou a importante doação recebida da Agepen

Foram mais de mil itens entregues à instituição, entre máscaras, capotes e privativos. No documento, o diretor-presidente da Maternidade, Cezar Luiz Galhardo, destacou a importante doação realizada pela Agepen, contribuindo com a redução do custeio mensal de insumos da instituição filantrópica de saúde.

Em Mato Grosso do Sul, a Maternidade Cândido Mariano é a maior em seu seguimento e respondeu nos últimos três anos por aproximadamente 15% da demanda de partos do Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado, sendo 56% somente em Campo Grande.

Produção

Além de atender os funcionários da maternidade, o trabalho voluntário de homens e mulheres em situação de prisão já rendeu a produção em larga escala, oferecendo suporte a diversas instituições públicas e sociais.

Atualmente, os materiais estão sendo produzidos em 22 unidades penais da Agepen, distribuídas em 17 municípios. A iniciativa proporciona ocupação produtiva aos reeducandos e contribui no combate à pandemia no Estado.

Em Campo Grande, as doações já alcançaram dezenas de órgãos públicos, hospitais e instituições sociais como Lar do Idoso Sirpha, Cotolengo Sul-mato-grossense, Casa da Mulher Brasileira, Penitenciária Federal de Campo Grande, entre outros.

Além de atender prefeituras municipais e reforçar a atuação preventiva de profissionais de saúde e segurança pública em diversas regiões do Estado.

Conforme o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, o sucesso da ação se deve ao trabalho conjunto de diversos parceiros e colaboradores, além do empenho dos servidores penitenciários e reeducandos.

“Esse reconhecimento demonstra que as ações desenvolvidas têm ultrapassado as muralhas dos presídios e feito a diferença em outros segmentos sociais, contribuindo para a ressocialização dos apenados e levando maior prevenção à Covid-19 para a população”, destacou.

Tatyane Santinoni, Agepen

Fotos: Divulgação

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo