Esportes

Covid: Barcelona inicia processo de corte de salários após prejuízos

Receitas do clube despencaram sem presença de torcedores no estádio

O Barcelona iniciou um processo para reduzir os salários de jogadores, treinadores e funcionários para se adaptar aos enormes prejuízos causados pela pandemia do novo coronavírus (covid-19), disse uma fonte do clube espanhol nesta quarta-feira (7).

Os funcionários foram notificados pelo clube sobre a necessidade de reduzir custos após registrar um prejuízo de 97 milhões de euros em seu relatório financeiro anual, divulgado na última segunda-feira (5).

Os funcionários, incluindo jogadores, foram orientados a nomear um representante nas próximas duas semanas para participar das negociações sobre as mudanças em seus salários, acrescentou a fonte.

O Barça foi forçado a realizar todos os jogos em casa sem torcedores desde o início da pandemia, em março, destruindo a receita da venda de ingressos. A receita com merchandising e visitas a estádios e museus também foi gravemente afetada por uma grande queda no turismo da cidade.

As contas do Barça mostraram uma queda de 14% na receita em relação ao ano anterior e a duplicação de sua dívida líquida para 488 milhões de euros.

O clube decretou um corte temporário de 70% nos salários no final de março, no auge da pandemia, que durou o período do estado de alarme nacional na Espanha, encerrado em junho.

Os problemas financeiros do Barça também o levaram a aliviar a folha salarial, vendendo o atacante uruguaio Suárez, o meia croata Rakitic e o volante chileno Arturo Vidal por quase nada, enquanto negociou Arthur Melo por 72 milhões de euros e Nelson Semedo por 30 milhões.

A equipe contratou apenas três jogadores, Miralem Pjanic, Francisco Trincão e Sergino Dest por um total de 112 milhões de euros.

Por Richard Martin – Barcelona (Espanha)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo