Câmara Municipal

Em live da Comissão de Saúde, médicos defendem tratamento imediato contra Covid-19

A necessidade de iniciar tratamento contra a Covid-19 logo no aparecimento dos primeiros sintomas, antes mesmo de ter o positivo do teste, foi defendida durante a live promovida pela Comissão Permanente de Saúde da Câmara Municipal de Campo Grande, nesta quarta-feira (23). O debate foi conduzido pelo vereador e médico Dr. Sandro Benites, presidente da Comissão, e contou com a participação médico cirurgião geral, Dr. Silvio Luis da Silveira Lemos, que também é Cirurgião do Aparelho Digestivo e Cirurgião Bariátrico.

O médico Silvio Lemos defendeu o uso de tratamento logo no início para “bloquear a replicação viral dando tempo para nosso organismo ativar defesa” e, desta forma, minimizar casos graves. Ele acrescentou que estamos frente a uma doença nova e defendeu que o “médico tem que se despir de partidarismo político para ajudar o paciente”. Outra informação repassada foi de que a doença tem fases, a inicial da replicação viral, com duração média de 5 dias, podendo evoluir para a inflamatória, quando as medicações precisam ser alteradas. “O médico tem que tentar evitar que esse paciente evolua para forma mais grave”, defendeu.

Diante da falta de consenso e várias informações sobre a doença, o vereador Dr. Sandro Benites avalia que a população está perdida sobre qual orientação seguir, pois até mesmo a classe médica está dividida. Ele defende, porém, que os pacientes precisam receber tratamento o quanto antes para evitar a evolução da doença e defende a necessidade de buscar informações com aqueles profissionais que estão na linha de frente, no enfrentamento à doença. “Vamos nos unir, temos um inimigo em comum que é o vírus”, disse.

O vereador acrescenta que não há como esperar evoluir a doença para começar o tratamento, pois são nos primeiros cinco dias que ocorre a replicação viral, podendo depois evoluir para a fase inflamatória, quando são necessários anti-inflamatórios, corticóides e até mesmo anticoagulantes. “É importante para que paciente não evolua com comprometimento pulmonar, renal ou gastrointestinal. Precisamos tentar evitar intubação”, afirmou, criticando o fato de alguns pacientes estarem sendo liberados com saturação abaixo de 90%.

Para o médico Silvio Lemos, cada paciente tem uma particularidade e merece uma abordagem precoce e individualizada, citando exemplo de uma pessoa que possa ter deficiência de vitamina D ou alguém que já tenha alguma comorbidade, o que pode alterar a dosagem de medicamento indicado.

O vereador Dr. Sandro Benites também criticou o que classificou como “erros estratégicos” no enfrentamento à doença, voltando a salientar a necessidade de procurar atendimento imediato, pois muitos pacientes não sentem falta de ar, mesmo com comprometimento do pulmão em até 50%. “Diante de sintomas, já está autorizado do ponto de vista ético e científico a iniciar tratamento”, afirmou, lembrando da necessidade de exames como tomografia e hemograma. Ele defende a necessidade de estratégias conjuntas, como a vacinação, o tratamento imediato e as medidas preventivas.

Dados – As lives da Comissão de Saúde da Câmara acontecem todas as quartas-feiras, às 10h30, e são transmitidas pelas Facebook (https://www.facebook.com/camaracgms) e pelo  Youtube (https://www.youtube.com/camaramunicipalcg) da Casa de Leis. Durante o encontro, são repassados dados relacionados à pandemia em Campo Grande. Os debates acontecem desde o ano passado.

Conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), em boletim divulgado na terça-feira (22), em Campo Grande 3.222 faleceram vítima da Covid-19 desde o início da pandemia. Atualmente, são 489 pacientes internados, sendo 247 em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Campo Grande ultrapassou, nesta quarta-feira, a marca de 150 mil pessoas vacinadas com duas doses de imunizante contra a covid-19. Hoje, a prefeitura dá continuidade à aplicação da segunda dose de Coronavac e Astrazeneca.

Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal  

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo