Campo GrandeNoticias

Entidade que reúne órgãos ambientais do país orienta candidatos sobre Agenda Urbana do Clima

Candidatos a prefeito e vereadores têm à disposição a Agenda Urbana do Clima, conjunto de diretrizes para a formulação de políticas públicas de desenvolvimento urbano. A proposta leva em consideração a prioridade e a urgência dos desafios, sobretudo no cenário de recuperação da pandemia da Covid-19, e propõe diretrizes apoiadas nos temas saúde, emprego e mobilidade, assuntos que despertam a preocupação da população.

O conteúdo foi proposto e produzido pela Abema (Associação Brasileira de Entidades de Meio Ambiente), da qual a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) fazem parte.

“Esse material foi desenvolvido por uma série de entidades e pela Abema. Foi um documento construído nacionalmente para propor e orientar os candidatos a prefeito e vereadores em ações de qualidade de vida nas cidades, uma agenda ampla, mas que traz diretrizes fundamentais para desenvolvimento sustentável e qualidade de vida nas cidades”, comentou o secretário Jaime Verruck, da Semagro.

São mais de 20 organizações da sociedade civil e outras instituições que se uniram para produzir, coletivamente, uma agenda urbana mínima do clima, que lista 10 ações prioritárias – e urgentes – a partir da realidade das cidades brasileiras. A iniciativa também propõe desdobramentos e caminhos para implementação destas ações, sempre considerando os impactos das mudanças do clima nos centros urbanos.

O portal da Agenda Urbana do Clima já está no ar no endereço: www.agendaurbanadoclima.com. Nele, estão disponíveis os documentos construídos coletivamente (com o apoio da Abema – CT Clima) sobre agenda mínima local para o clima para as Eleições Municipais 2020: carta pública, com 10 ações prioritárias; agenda urbana do clima, com desdobramentos e referências para estas ações.

A agenda proposta dá início a um processo inclusivo e permanente de engajamento e de cooperação entre atores subnacionais. Outras organizações e atores subnacionais serão convidados a aderirem, apoiarem e divulgarem esse conjunto de ações.

Confira mais as propostas da Agenda Urbana do Clima neste link.

Marcelo Armôa, Semagro

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo