PET

Guia de Raças: bichon frisé, um cachorro inteligente e ótimo companheiro


source
Branquinhos e fofinhos, foram um grande sucesso entre os nobres europeus
Reprodução/Pixabay

Branquinhos e fofinhos, foram um grande sucesso entre os nobres europeus

Popular entre seus apreciadores por ser uma raça muito dócil e gentil, a origem do Bichon Frisé não chega a ser uma certeza. Acredita-se que suas raízes sejam francesas e que venha dos mesmos ancestrais que o  maltês , bolonhês e o havanês. Muito confundido com cães da raça poodle, pela sua aparência, mas com temperamento bem diferente.

Esse cãozinho costumava ser muito popular entre a nobreza, chegando a ser o pet do rei Henrique 3, na Inglaterra. Dizem que o rei inglês carregava o cãozinho em uma cesta pendurada em seu ombro, por onde quer que fosse. Contudo, durante a Revolução Francesa, os cães da raça acabaram nas ruas, sejam abandonados ou pela morte de seus tutores. Assim, graças à sua inteligência, foram acolhidos por circenses, que ensinaram truques aos cães.

Outro momento triste para a raça foi durante a Primeira Guerra Mundial, quando quase foi extinta. Criadores belgas e franceses, admiradores da raça, impediram que o pequeno cãozinho desaparecesse do mapa.

Apenas em 1975, o Bichon Frisé foi reconhecido oficialmente pelo American Kennel Club.

Bichon Frisé é amigo da família

Os bichon frise são ótimos companheiros e amam estar com seus humanos
Reprodução/Pixabay

Os bichon frise são ótimos companheiros e amam estar com seus humanos

Um cãozinho doce, brincalhão e cheio de energia, assim é conhecida a raça. Eu temperamento se destaca por ser muito companheiro de seus tutores e também de outros animais. Mesmo com estranhos. Ele, inclusive, não latirá a menos que entenda que a pessoa (ou outro animal) represente uma real ameaça para si ou para seu tutor.

Sua inteligência e sua beleza física se destacam, sendo facilmente adestrado  por qualquer um que tenha um mínimo de vocação para isso. Como se trata de um animal muito apegado à família, ele sofrerá se for deixado sozinho por longos períodos, sendo propenso a ansiedade de separação. Se pensa em adotar um Bichon Frisé, o tutor deve estar ciente que levará para casa um grande companheiro, fiel, divertido e que precisa que todo o amor que tem para dar seja retribuído.

Você viu?

Higiene e saúde

Bichon Frisé precisa de cuidados com os pelos e banhos regulares
Reprodução/Pixabay

Bichon Frisé precisa de cuidados com os pelos e banhos regulares

Esse pelo sedoso e macio não se mantém sozinho. Então, o tutor precisará dispor de tempo para cuidar de sua escovação ao menos duas vezes por semana, alguns tutores chegam a escová-los diariamente. No caso dos banhos, um por mês já é o suficiente, a menos que o cachorro se suje muito em suas brincadeiras.

O bichon frisé não dará muito trabalho em questões de saúde, desde que seja bem tratado. Contudo, algumas condições da raça valem ser ressaltadas. Há um problema hereditário conhecido como displasia do quadril, uma anomalia na formação do encaixe do quadril, que pode causar problemas de locomoção. Outra doença, um pouco mais rara, é a Perthes, uma condição degenerativa da articulação do quadril devido à falta de vascularização. Essa é uma doença crônica, sem origem certa.

Se o tutor fizer um acompanhamento junto ao veterinário, essas condições possuem tratamento que são eficazes e proporcionam ao cachorro uma vida tranquila e feliz.

E, assim como qualquer cachorro cheio de energia, o bichon frise precisa de atividades físicas. Sejam por brincadeiras, passeios ao ar livre ou exercícios. Ao menos 30 minutos diários devem ser disponibilizados para que o cãozinho faça alguma atividade. O recomendado é uma média de 11 km de caminhada por semana.


Fonte: IG PET

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo