PET

Guia de Raças: o buldogue francês é um companheiro para todas as horas


source
Buldogue francês
Pixabay

Buldogue francês

Ao contrário do que o nome sugere, o buldogue francês é originário da Inglaterra, criado no século 19. Durante a revolução industrial, muitos trabalhadores ingleses migraram para a França e boa parte deles saíram da cidade de Nottingham, onde os buldogues eram muito valorizados, cães pequenos que costumavam ser usados para caçar ratos em estabelecimentos.

Na época, esses animais eram divididos em duas categorias, uma com orelhas caídas (mais semelhantes aos buldogues ingleses) e os de orelha em pé, popularmente conhecidas como “orelhas de morcego”. Na França, a fofura desses cães pequenos de orelhas eretas e pontudas ficaram muito populares e fizeram sucesso entre a alta sociedade e artistas da época.

Hoje, a raça também é querida entre famosos ao redor do mundo, como Lady Gaga , que viaja pelo mundo com seus pets e a atriz Sthefany Brito .

Características físicas e comportamentais 

Apesar de pouca energia para exercícios, eles são muito brincalhões
Pixabay

Apesar de pouca energia para exercícios, eles são muito brincalhões

Um cachorro baixinho, gordinho e de pelo curto e macio, pesando em média 10 kg. Entre suas cores mais populares estão o branco, tigrado e branco, fulvo, creme e preto. Algumas cores sequer são reconhecidas oficialmente pelo  Club du Bouledogue Français , instituição responsável pela padronização da raça internacionalmente.

Desde a sua chegada na França, o “frenchie”, como foi apelidado, deixou de ser um pequeno caçador de ratos e se tornou um cão de companhia, como é tido até hoje. Esses cães são superdóceis e adoram estar perto de seus tutores. Por isso, um cão da raça exige muita atenção, podendo até mesmo desenvolver ansiedade de separação, caso passem muito tempo sozinhos.

O buldogue francês é muito inteligente e um tanto teimoso, por isso requer um pouco de paciência de quem pretender treiná-lo. Contudo, sempre que aprenderem um truque novo, vão repeti-lo para agradar seus tutores, eles adoram isso. O frenchie também é ótimo com crianças e com outros animais, fazendo amizade com muita facilidade.

Você viu?


Cuidados com saúde e higiene

Buldogue francês filhote
Pixabay

Buldogue francês filhote

Uma das características mais marcantes dos buldogues, também é um de seus grandes problemas. Seu focinho curto cheio de dobrinhas foi “desenvolvido” para ser como é, por meio de cruzamentos entre raças. Como é comum entre as raças braquicefálicas – de focinho curto – o buldogue francês possui problemas respiratórios, o que o faz roncar quase que todo o dia, além de dificuldades para praticar atividades físicas.

Eles também possuem dificuldade em regular a temperatura do corpo, tendo séria dificuldade em lidar com temperaturas mais quentes, então nem pense em criar um cão dessa raça se for para deixa-lo no quintal, o buldogue francês deve ser criado dentro de casa.

Apesar de sua dificuldade em praticar exercícios, o que o torna um cão calmo e com pouca energia para gastar. Contudo, passeios são bastante apreciados por esse cãozinho que adora brincadeiras. Essas atividades servem para distração e também para evitar outro problema comum na raça, o sobrepeso, que pode ocasionar problemas na coluna do animal.

Na parte da higiene, por ser um animal que quase não perde pelos e bastante limpinho, um banho por mês já é o suficiente, a menos que ele venha a se sujar com alguma atividade específica. Ao molhar esse cão, lembre-se de sempre secar muito bem as suas dobrinhas, pois são um prato cheio para fungos e bactérias.

Suas orelhas eretas também merecem atenção especial, pois causam um número considerável de  otites durante o ano. As orelhas precisam ser higienizadas com pano umedecido com soro fisiológico, ou em hastes flexíveis com algodão na ponta, e depois muito bem sequinhas. O tutor jamais deve ir muito fundo, para não machucar o aparelho auditivo do pet.

Seus dentes também merecem atenção especial. Por serem propensos a doenças dentárias, eles devem ser escovados ao menos três vezes por semana e levados ao veterinário periodicamente.

Cruzamento por estética 

Outro problema para a raça, como se trata do resultado de uma mistura, o buldogue francês possui grande dificuldade em se reproduzir sozinho, algo que é feito por criadores. As fêmeas precisam passar por cesarianas, já que os filhotes costumam ser grandes demais para o corpo da mãe. Essas características são alvos de críticas entre protetores dos animais, que consideram muitos criadores como “fábricas de animais”.

Fonte: IG PET

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo