Campo GrandeNoticias

Para ampliar atendimento aos internos, profissionais reforçam equipes de saúde

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), realizou a posse de novos profissionais que irão compor as equipes de saúde, oferecendo atendimento aos custodiados dentro das unidades penais da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), na capital e Corumbá.

Ao todo, ingressaram 16 profissionais entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, dentistas e auxiliar de saúde bucal; que foram aprovados em todas as fases do processo seletivo, iniciado em setembro deste ano.

Os novos profissionais atuarão no presídio de Segurança Máxima da capital; no Módulo de Saúde do Complexo Penitenciário, o qual oferece atendimento ao Centro de Triagem, Presídio de Trânsito e Instituto Penal de Campo Grande; no Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi”; no presídio feminino de regime semiaberto e aberto; na Colônia Penal Agroindustrial da Gameleira e na Penitenciária Masculina de Regime Fechado da Gameleira. Já em Corumbá, os profissionais serão lotados nos presídios masculino e feminino do município.

De acordo com a gerente de Saúde do Sistema Prisional da SES, Martha Maria Torres Soares Goulart, com essa convocação será possível reduzir muito as solicitações de escoltas de saúde, que acontecerão apenas em casos de urgência e emergência. “A atenção primária, ambulatorial e de acompanhamento será feita dentro das unidades penais; e esses profissionais vão reforçar as equipes que já existem, estamos com defasagem por conta das aposentadorias, mas agora será possível aumentar os atendimentos aos internos”, garante.

Martha informa ainda que a intenção é expandir para outros municípios futuramente. “O processo seletivo para contratação de médicos no município de Corumbá deverá ser reaberto, pois faltou documentação dos candidatos”, acrescentou.

Os profissionais atuarão em atividades voltadas à promoção, proteção e recuperação da saúde das pessoas privadas de liberdade, previstas no Plano de Ação Estadual para a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP).

Residente em Dourados, o enfermeiro William Ricardo Moreira dos Santos busca adquirir experiência e um recomeço pessoal e profissional em Campo Grande. “Sempre tive vontade de conhecer o sistema prisional e pretendo levar meu trabalho com muita dedicação, assim como agregar valores e conhecimento”, revela William, que atua como enfermeiro assistencialista desde 2011.

Já a médica Letícia Marques Brandão relata que encontrou na oportunidade uma chance de ajudar uma população estigmatizada, prestando um atendimento de qualidade e humanizado. Ela conta que já atuou quatro anos nos presídios durante a formação acadêmica, em um projeto de iniciação científica na área de tuberculose, em diferentes municípios.

“Então conheço bem o sistema prisional, e minha mãe também atuou bastante nesse ramo como enfermeira antes de se aposentar, então sempre quis participar desse processo. Para mim, é de longe o melhor lugar que já trabalhei. Os apenados respeitam muito os profissionais de saúde, porque sabem que estamos ali para ajudá-los e oferecer suporte na parte da saúde, eles entendem isso e são muito gratos”, destaca Letícia, que se formou na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Conforme a chefe da Divisão de Saúde Prisional da Agepen, Maria de Lourdes Delgado Alves, o reforço e a reorganização das equipes é de grande valia e extrema relevância, possibilitando um melhor atendimento aos privados de liberdade. “A saúde no sistema prisional necessita de uma equipe híbrida e funciona como um tripé, composta por profissionais da Agepen e da Secretaria Estadual e municipais de saúde”, afirma.

Lourdes ressalta que uma equipe está sendo organizada em Corumbá por ainda não ter pactuação com o município. “Atualmente é feito pela SES e Agepen, e com o ingresso desses profissionais dentro das unidades penais será possível atendermos as demandas existentes”, finalizou.

Todas as ações desenvolvidas com os reeducandos são coordenadas pela Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen em Mato Grosso do Sul.

Tatyane Santinoni, Agepen

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo