Polícia

PMA de Jardim surpreende dois pescadores fazendo arrastão com redes no rio Miranda e Policiais precisam realizar disparos depois que os infratores os ameaçaram com facões

Campo Grande (MS) – Dois Pescadores praticavam pesca predatória no rio Miranda, quando foram surpreendidos armando redes de pesca (petrechos proibidos) no rio, por Policiais Militares Ambientais de Jardim, que realizavam fiscalização no município ontem (14) à noite.

Os dois infratores foram surpreendidos, armando uma rede de pesca (petrecho ilegal) e, ao serem abordados, como estavam de posse de facões, esboçaram reação e investiram contra os policiais, que necessitaram efetuar disparos de advertência, para que os autores cessassem a ameaça. Os elementos, então, auxiliados pela escuridão e a mata densa empreenderam fuga, embrenhando-se na mata e abandonaram a rede de pesca e 10 exemplares de pescado capturados com o petrecho proibido. O material foi apreendido. Apesar de diligências, os indivíduos não foram localizados.

Felizmente a equipe chegou no momento em que os infratores iniciavam a pescaria, pois com um petrecho deste tipo, dois elementos dessas conseguem, caso encontrem, depredar um cardume rapidamente. Esse tipo de fiscalização preventiva é fundamental e tem sido prioritária nos trabalhos preventivos à pesca predatória da PMA, pois a retirada desses petrechos ilegais dos rios impede a degradação dos cardumes, tendo em vista o alto poder de captura destes tipos de petrechos.

Além disso, é muito difícil a prisão dos elementos que se utilizam desses petrechos ilegais, em virtude do pouco tempo que levam para armar e conferir os peixes capturados pelas redes, ficando pouco tempo expostos. Mais difícil ainda porque armam normalmente à noite, como foi o caso desses dois infratores fugitivos.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS – (Contato – TENENTE CORONEL EDNILSON PAULINO QUEIROZ) tel. – 3357-1500

Publicado por: Ednilson Paulino Queiroz

Fonte: PM MS

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo