Polícia

Polícia Militar Ambiental de Aquidauana autua infrator em R$ 7 mil na operação Prolepse por incêndio em troncos e galhadas de árvores proveniente de supressão da vegetação

Campo Grande (MS) – Depois da antecipação da proibição da queima controlada, inclusive, para quem possuía licença e não havia realizado a queima, o Comando da Polícia Militar Ambiental determinou que os Policiais das 26 Subunidades no Estado, que trabalham na Operação Prolepse de prevenção aos incêndios, que realizam informações e distribuição de folhetos informativos nas propriedades rurais, dessem uma atenção especial para coibir, principalmente pessoas que se atrasaram em fazer sua queima licenciada, queiram realizá-la depois da proibição, bem como evitar também nosso incêndios.

Ontem (14) à tarde, Policiais Militares Ambientais de Aquidauana realizavam fiscalização no município de Dois Irmãos do Buriti e localizaram o uso do fogo ilegalmente, em uma propriedade rural. Os Policias Ambientais flagraram a queima de restos de arbustos, tocos e galhadas, provenientes de supressão de árvores isoladas ainda em andamento em vários pontos, sem autorização ambiental. Foi determinada a extinção do fogo, porque, além de não haver licença, foi proibida a queima controlada em todo o Estado de Mato Grosso do Sul, inclusive, para quem possuía a licença.

O proprietário do imóvel informou à equipe policial que a supressão das árvores era autorizada pelo órgão ambiental competente, porém não havia autorização para a queima. O Infrator (53), residente em Campo Grande, foi orientado quanto a proibição da queima, principalmente em épocas de estiagem, devido a velocidade do vento e possível alastramento do fogo para ouras áreas e depois foi autuado administrativamente e multado em R$ 7.000,00.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS – (Contato – TENENTE CORONEL EDNILSON PAULINO QUEIROZ) tel. – 3357-1500

Publicado por: Ednilson Paulino Queiroz

Fonte: PM MS

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo